Localizar de forma rápida e precisa arquivos e documentos em qualquer empresa hoje é primordial e nem sempre ferramentas para desktop, como o finado Google Desktop Search, o Copernic desktop ou até mesmo a Busca do Windows (Sem falar nas ferramentas para Linux), resolvem.
 

Os programas para buscas no desktop ajudam até certo ponto, o grande problema deles é que, além de gerar um grande tráfego na rede quando se indexa arquivos armazenados em servidores, normalmente eles só fazer a atualização desses índices quando as estações de trabalho não estão sendo usadas, o que pode deixar suas bases de dados desatualizadas.

Para resolver esse problema existem várias opções pagas de ferramentas para indexação e busca de arquivos que rodam em servidores e até mesmo aquelas “caixinhas” que o Google vende. O grande problema dessas soluções é que são caras e sua cobrança normalmente se baseia no número documentos indexados.

Vou listar abaixo 2 softwares que encontrei essa semana que se propõem a fazer exatamente isso, com a vantagem de serem open source e não exigirem nenhum tipo de pagamento.

Open Search Server
Software desenvolvido em Java e roda tanto em Windows quanto em Linux e que tem uma instalação extremamente simples. Tendo-se o Java instalado basta descompactar e executar um arquivo e pronto, já está pronto pro uso.
A configuração não é assim tão simples mas também não provoca a queda de cabelos e possui uma documentação razoavelmente boa.
Fiz alguns testes preliminares e consegui indexar os arquivos em um servidor Samba de forma até simples. Creio que ainda precisa de uns ajustes mas parece ser uma opção bem interessante.
Constellio
Também usa o nosso amigo Java e sua instalação é tão simples quanto à do Open Search Server bastando somente um script. Pode ser intalado também no Linux ou no Windows.

É um software que roda em cima do Tomcat e tem uma interface simples mas bem feita. Sua configuração e uso em um testes semelhante ao que fiz com o OSS foi bem simples e bem sucedida e seu desempenho também foi melhor. 
Vale a pena testar.